Vila Bolota: aprendizagem e diversão imersas na natureza

Se, tal como nós, gostam da Natureza e de brincar ao ar livre, a Vila Bolota é o ideal. Então se for um espaço que alie aprendizagem, brincadeira e conexão com a natureza é, para nós, simplesmente perfeito, aliás é um programa imperdível. Por isso, conhecer e desfrutar da Vila Bolota foi a “cereja no topo do bolo”. 

Das duas uma: essas cabecinhas já estão às voltas a pensar o que é a Vila Bolota ou já foram ao nosso amigo Google pesquisar. Na verdade, não precisam, pois já sabem que gosto de partilhar as nossas experiências e se forem inspiradoras ainda melhor. 

Fica, desde já, um aviso antes de avançarmos: o que vivemos nesta Vila foi especial e único. Antes de contar a nossa experiência vou fazer uma breve contextualização sobre o projeto. 

Estão prontas/os para conhecer este novo e magnífico projeto em Amarante?

O que é a Vila Bolota?

Tendo como inspiração a metodologia Forest School, em que a criança e as famílias estão no centro de toda a aprendizagem e onde as suas diferenças e interesses são valorizados, promovem, deste modo, contextos de aprendizagem ao ar livre. 

Quem são os destinatários?

As crianças, obviamente, que estão divididas em dois grupos e caracterizadas de forma muito engraçada: os Bolotinhas, do 1 aos 2 anos e os Bugalhos, dos 3 aos 10 anos e as famílias. 

Horários das atividades?

Sei que de momento existem dois programas: aos sábados de manhã, das 10h00 às 12h00 para os bolotinhas e aos sábados de tarde, das 14h30 às 17h30 para os Bugalhos.

Qual a localização?

Quinta do Encontro, Rua Doutor Álvaro Pereira Teixeira de Vasconcelos

4600-644, Gondar - Amarante.

Agora que já descrevi o projeto, o que vou fazer de seguida é partilhar a nossa experiência. 

Aprender…

Estava um dia quente e o termómetro do carro comprovava isso mesmo ao marcar 35 graus, mas isso não foi impeditivo para irmos conhecer a Vila Bolota, pelo contrário a vontade e a ansiedade era (muito) grande e começou na viagem com a típica pergunta: “mamã, ainda falta muito para chegarmos?”, seguida de “achas que vai ter mais crianças?”, “o que achas que podemos fazer?” “vai ter jogos?” e as perguntas acompanharam a nossa viagem.

Chegámos quando faltavam três minutos para a hora marcada, nem parece nosso que somos super pontuais, mas a manhã tinha sido preenchida até à hora de almoço. Foi almoçar e seguir em direção à Vila Bolota.  

Conseguimos lugar de estacionamento mesmo pertinho da Vila, mas não se preocupem que é fácil estacionar. E lá fomos nós muito entusiasmadas. 

Chegadas ao local fomos calorosamente recebidas pela Inês e pelo Nuno (a Maria João já tinha tido o privilégio de ter o Nuno como Psicomotricista no primeiro infantário que frequentou, por isso, ficou muito feliz quando o reencontrou). Não conhecíamos a Inês, mas simpatizamos logo com ela. 

Tanto a Inês como o Nuno fizeram uma breve explicação da Vila Bolota e demos início à exploração das áreas. Ficámos, desde logo, maravilhadas e a Maria João não sabia em que área devia começar, o que queria mesmo era explorar todas.

Entretanto foram chegando novos habitantes e à medida que íamos para as diferentes áreas começámos a conhecer-nos e a trocar palavras. 

Estávamos fixadas em explorar e viver a nossa experiência quando os monitores chamaram para a Reunião de Grupo, a chamada "Escuta e planeamento das atividades".  

E foi aqui que teve lugar um dos pontos altos da nossa aventura, sim pois todos foram únicos, mas existiu outro bem divertido pela Vila Bolota. Para isso têm que continuar a ler o texto. 

Sentados nos troncos das árvores que estavam no chão, são vários e estão espalhados pelo espaço, o Nuno sugeriu que nos apresentássemos e que disséssemos qual era o nosso animal preferido e todos os habitantes tinham que imitar o som do animal. 

Foi, simplesmente, um momento muito hilariante que contou com muitas risadas à mistura.

Conseguem adivinhar qual é o nosso animal preferido?

Após este momento de descontração, o Nuno explicou as regras da Vila e mostrou o Kit de primeiros socorros que está dentro, imaginem só, de uma caixa de sapatilhas. Mais uma prova de que não falta originalidade na Vila Bolota. 

Depois da reunião, os habitantes partiram para a atividade que consistia em criar um amuleto. A Maria João encontrou uma pedra "muito bonita" e então resolveu ir à área das Artes e dando asas à criatividade decorou a pedra. E como não havia tempo a perder, enquanto a pedra ficou a secar, continuou a explorar, comigo incluída. 

A área "Aventura" foi o nosso poiso, quer dizer, foi onde a adrenalina esteve ao rubro, pois tivemos que passar rodas de automóvel que estavam no chão, em seguida tínhamos que subir a uma palete e passar para a outra, para logo depois passar por cima de uma pipa. 

"Uau mamã, conseguimos, somos aventureiras e destemidas". Para os adultos é um obstáculo simples, mas só mesmo as crianças, neste caso, a Maria João para avaliar as capacidades dos pais. 

Antes do lanche, o Nuno voltou a ter uma ideia muito divertida. Contar até dez e as crianças tinham que se esconder, depois atirava a bola, que era considerada uma bomba e se ficasse perto de alguém, essa pessoa explodia. Era ver as crianças a correr pelo espaço e a esconderem-se. 

Mais um momento carregado de animação e de muita energia. 

Numa reflexão sobre este dia, posso concluir que a Vila Bolota fez as delícias da Maria João (e as minhas) onde passou umas horas de pura felicidade. 

Aqui, os monitores, super atentos, prestáveis e preocupados garantiram um conjunto de atividades e medidas de segurança não só da princesa como de todos os habitantes.

Senti que as crianças, mas também os pais que estavam presentes, estiveram no centro de toda a aprendizagem, valorizando as diferenças e os interesses de cada um, dando tempo, asas e liberdade para explorarem o espaço, para superarem os obstáculos, criarem projetos, desafiarem-se, aventurarem-se, explorarem e religarem-se à Natureza, através do brincar, de experiências, atividades e jogos ao ar livre.

Tenho a certeza que depois de conhecer e explorar a Vila Bolota, as crianças, mas também os adultos  vão tornar-se mais proativos, reflexivos, responsáveis, valorizando a forma de agir, pensar e transformar. 

Mas não é tudo, existe uma notícia maravilhosa que tenho que partilhar com vocês. Que rufem os tambores…a novidade é…a possibilidade de fazer a festa de aniversário na Vila Bolota. Yuppi…Já oiço o som dos foguetes e consigo ver o ar de felicidade.

A Vila Bolota está à procura de novos habitantes, por isso venham daí viver momentos divertidos e experiências novas. 

Comentários

Mensagens populares