Puebla de Sanabria: uma povoação com muito encanto

Está logo ali, ao “virar” da fronteira, em Bragança, e é digna de uma visita graças à sua beleza e à herança patrimonial que possui. Estou a falar de Puebla de Sanabria, uma pequena povoação medieval zamorana, mas grande em encantamento, cuja visita é mesmo incontornável. 

Puebla de Sanabria abre portas a uma viagem pelo património arquitetónico, cultural, natural e rural, que nos deslumbrou desde o primeiro minuto, e está em harmonia perfeita com a beleza das suas ruas e dos seus edifícios. 

Ao percorrer as ruas empedradas e, em conjunto, contemplar as casas brasonadas de granito, ricas em detalhes, os telhados de ardósia e as varandas de madeira cheias de cor, alma e romantismo, graças aos conjuntos de flores, que captaram bem a atenção e prenderam o olhar, fui, simultaneamente, surpreendida a cada instante. 

Eis um destino muito apelativo, graças à riqueza e à diversidade, para descobrir e desfrutar em qualquer época do ano, seja numa escapadinha de fim-de-semana ou numas férias mais prolongadas. 

É hora de “escapar”. Faça as malas e rume até Puebla de Sanabria. Vamos?

Que comece a viagem.

Localização e como chegar a Puebla de Sanabria

Esta povoação espanhola, que faz fronteira com Portugal, está localizada na província de Zamora da comunidade autónoma de Castela e Leão, estando no epicentro do triângulo formado pela Galiza (Ourense) a Oeste, a província de Leão a Norte e o distrito de Bragança a Sul.

A Puebla de Sanabria depressa se acede a partir de Bragança e a forma mais fácil de chegar é de carro, mas fique a saber que existem comboios e autocarros. Os melhores acessos rodoviários são a autoestrada espanhola A-52 (Autovía Rías Bajas) via Chaves-Verín, ou a ligação direta via Bragança pela EN103-7 e ZA-925, que foi o percurso que fizemos. 

É uma viagem de 42 quilómetros e que demora cerca de uma hora a percorrer. Chaves dista 105 quilómetros e pode ser feita, aproximadamente, numa 1h05minutos. 

O cenário que nos encheu o coração 

Estávamos quase a chegar a Puebla de Sanabria e foi impossível não parar junto à berma da estrada, pois encantámo-nos com a beleza que víamos lá ao fundo, não muito longe de nós. Por entre o verde sobressaía a povoação, enquadrada num verdadeiro quadro multicolor, entre o rio e a Sierra de la Culebra. Que imagem fenomenal.

Retratos feitos, seguimos o nosso caminho, ainda mais expectantes e ansiosas após o vislumbre que tivemos. 

Carro estacionado, estávamos prontas para explorar os cantos e recantos daquela que foi eleita uma das aldeias mais bonitas de Espanha e que já nos tinha seduzido desde que a avistámos ao longe. 

Mal começámos a nossa “excursão” por Puebla de Sanabria, vimos o reboliço das gentes, na azáfama das suas vidas e “contactar” de perto com os habitantes locais, fez-me sentir o verdadeiro pulsar da vila. Senti-me como se pertencesse àquele lugar.

Não pode sair de Puebla de Sanabria sem visitar:

1. Castillo de los Condes de Benavente - Castelo de Puebla de Sanabria 

É um ícone e constitui, pelo menos para mim, um dos pontos altos de Puebla de Sanabria, devido à vista incrível que oferece. A imponente Torre de Menagem chama a atenção e faz com que se distinga dos outros Monumentos. 

O castelo foi construído no século XV, tendo sido totalmente restaurado, o que faz com que esteja muito bem conservado. Com localização bem no topo da vila, a quase 1.000 metros de altitude, permite uma vista de 360º. É caso para dizer que é um excelente “Miradouro”.  

Detivemo-nos sobre as guardas de muros do Castelo e observámos. Foi impossível não nos sentirmos maravilhadas com as vistas panorâmicas, e eu fiquei com a sensação de estar na presença de um autêntico quadro vivo, graças à beleza e à perceção clara de toda a envolvência. 

A Maria João foi munida do acessório certo e útil: uns binóculos. “Uau, mamã, consigo ver muito mais longe, experimenta”. 

Está uma verdadeira viajante que já pensa em todos os pormenores para tirar o melhor partido de cada viagem. Parabéns, filha. 

Além de subirmos à Torre da Menagem, também conhecida como “El Macho”, contemplámos o recinto amuralhado e visitámos as diferentes salas de exposições. No interior do Castelo fica o Centro de Interpretação das Fortificações, que dispõe de quatro andares com jogos interativos e audiovisuais sobre a história do castelo e da vila, o que é ideal para momentos de conhecimento e cultura, tanto para crianças como para adultos. 

Sabia que o Castelo de Puebla e Sanabria foi construído pela poderosa família Pimentel, Condes de Benavente, no século XV como sua residência, e graças à localização e à construção sólida tornaram-na numa fortaleza inexpugnável?

Aconselho vivamente a visita. 

Museo de Gigantes y Cabezudos

Está localizado no Salón de los Obreros, na sede da Associação dos Trabalhadores Católicos e passa despercebido, no entanto, não deve deixar de visitar, pois vale mesmo a pena. 

Aqui, encontram-se, entre muitos outros, duas figuras mais antigas, famosas e respeitadas: os gigantes de “La Negra” e “El Chino”.

Tal como acontece em Portugal, estes gigantones e cabeçudos também saem à rua em procissões e festas populares, nomeadamente, nas Festividades de Las Victorias, que acontecem a 7 e 8 de setembro, acompanhando, neste último dia, Nuestra Señora del Azogue, padroeira de Puebla de Sanabria. 

É uma boa data para voltar a Puebla de Sanabria. Fica a dica. 

Neste curioso lugar, o visitante pode, ainda, visualizar imagens da festividade e de outras figuras típicas e de enorme tradição, como o Toro de Fuego que percorre a Praça Prefeito todas as noites durante as festividades de Las Vitórias. 

De referir que o bilhete do Museu dá acesso ao temático Museo de Gigantes y Cabezudos. 

Centro Histórico (Casco Histórico)

Passear nas ruas de Puebla de Sanabria, limpas e muito bem cuidadas, é como viajar no tempo e descobrir os legados históricos que estão guardados por entre as paredes de pedra que escondem segredos de muitas gerações. 

Em passeio pelo centro histórico deve: ver a fonte conhecida por El Pilón, percorrer a genuína, pictórica e principal artéria da cidade velha, a “calle Costanilla”, que vai até à Plaza Mayor e a Plaza de Armas, que tem brasões nas fachadas das casas com varandas de madeira.

Plaza Mayor

A Plaza Mayor de Puebla de Sanabria está localizada na zona alta da vila, logo atrás do Cstelo e é de um valor arquitetónico e histórico extraordinário. 

Nela existem dois edifícios importantes: o Ayuntamiento (Câmara Municipal) e a Igreja (Românica) de Santa María de Azogue. Os restantes edifícios que circundam o perímetro da praça são casas de pedra de dois andares, caraterizados pelas suas varandas floridas. 

Iglesia de Santa María de Azogue

É a Igreja Matriz de Puebla de Sanabria dedicada à padroeira da vila, Virgen del Azogue, e a sua construção remonta ao século XII. É de estilo românico, mas tem posteriores adições góticas, barrocas e renascentistas. 

La Ermita de San Cayetano

Está junto à Igreja Matriz, tem origem no século XVIII e “destoa” de todo o conjunto arquitetónico à volta, a começar, desde logo, pela estranha posição diagonal. 

Tem uma fachada barroca decorada com escudos de armas e uma torre sineira e foi dedicado à Ressurreição, referência visível nos ornamentos de pedra lavrada. 

Barrio San Francisco

A parte baixa de vila de Puebla de Sanabria é composta pelo Barrio de San Francisco.

É uma zona cheia de movimento, principalmente no verão, deu para perceber isso, desde logo a partir do Castelo, onde se vê perfeitamente esta zona. 

Para entrar no Barrio San Francisco é necessário atravessar a ponte sobre o rio Tera. É neste Barrio que está o Convento de San Francisco, um edifício antigo, mas muito bem preservado. Atualmente, o convento, é usado como escola de artes e ofícios, mas a Igreja permanece aberta ao culto e apoio à paróquia. 

Parque Natural do Lago de Sanabria: um tesouro inato

Dentro da região natural de Sanabria, no noroeste da província de Zamora, está situado o Parque Natural do Lago de Sanabria, um destino espanhol muito popular no que ao Turismo de Natureza diz respeito. 

Trata-se de uma zona montanhosa com vales profundos, onde se encontram diversas lagoas de origem glacial, sendo a mais importante o Lago de Sanabria, o maior lago glaciar da Península Ibérica. 

Na origem do Lago está um impressionante glaciar com línguas de gelo de mais de 20 quilómetros. Atualmente, conta com 318 hectares de superfície e uma profundidade que alcança até 51 metros. 

O Lago, a 1.000 metros de altitude, está rodeado de grandes montanhas, das quais se destacam, Peña Trevinca, o cume mais alto, nos 2124 metros e Peña Surbia (2.089m)

Uma paragem obrigatória deve ser feita no Lago de Sanabria, um verdadeiro oásis de uma beleza rara. 

Este Parque Natural é, também, conhecido pela sua grande concentração de Lobos Ibéricos, Corsos, Gamos e pelos imensos bosques de carvalhos e castanheiros.

Assim que chegámos, foi-nos feito um irrecusável convite a momentos de descontração. Na mala do carro, e como já é nosso apanágio ia um cesto de piquenique com merenda que adquirimos em Bragança. Quando fizemos as compras era nossa pretensão fazer um piquenique, só não sabíamos que ia ser num sítio tão bonito e cheio de paz, sossego e serenidade e imbuído no romantismo de uma bela paisagem. 

Nota: nós optámos por fazer um piquenique, mas no local existe um restaurante. 

Almoçámos relaxadamente no parque de merendas sob frondosa vegetação e, depois do estômago aconchegado, passeámos por ali à descoberta de mais encantos.

É possível ir a banhos, não foi o nosso caso, mas as águas cristalinas eram bem convidativas. Desfrutámos de toda a envolvência e regressámos, calmamente, ao carro, como se estivéssemos em negação para irmos embora. 

Este local é cheio de agradáveis surpresas. Está pronta/o para conhecer mais uma? 

Fique a saber que o primeiro barco movido a energia eólica e solar do mundo, o Helios Cousteau, está no Lago de Sanabria. Nuna próxima visita, o cruzeiro ambiental a bordo desta embarcação amiga do ambiente, não nos escapa.

É uma oportunidade única e interessante para ver, graças à câmara subaquática e ao microscópio, o lago “por dentro” e, ainda, passar ao largo da lendária Isla de las Moras. 

O Parque Natural de Puebla de Sanabria tem tanto de vasto como de belo. 

Descoberta surpreendente 

Há sítios que são dignos de serem visitados. Puebla de Sanabria é, sem dúvida, um deles. 

Faz fronteira com Portugal e é um ótimo local para um programa a dois, com amigos ou em família.

Puebla de Sanabria aliou o lazer ao conhecimento e à cultura e permitiu-nos criar aquilo que eu tanto faço questão: memórias em família.

Este foi o primeiro destino de uma road trip que fizemos por Espanha. Fique por aí que vou divulgar tudo num próximo artigo. 

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares